Home > Sustentabilidade > Aprenda a fazer compostagem sem sair de casa

Aprenda a fazer compostagem sem sair de casa

Em apenas três pequenos passos, o método pode facilmente ser aprendido e praticado

9 de fevereiro de 2016
publicado por
Redação

Stockphoto.com / Marina Lohrbach A compostagem conta com a ação dos microrganismos dos materiais orgânicos utilizados.

Para quem não sabe, o processo natural de transformação de materiais orgânicas em compostos mais simples, utilizados para a nutrição do solo, é conhecido como compostagem. É muito comum confundi-lo com o adubo orgânico, mas, em definição, o adubo orgânico corresponde ao resultado do processo de compostagem.

Para que tudo aconteça corretamente, é necessário contar com os próprios microrganismos dos materiais orgânicos reunidos e que todos estejam em condições favoráveis de temperatura, aeração e umidade. A partir daí, os microrganismos começam a se decompor e estabilizar os compostos constituintes liberando o vapor da água e o CO2 (dióxido de carbono).

Existem vários métodos para a produção do adubo orgânico, mas nem sempre o resultado será como o esperado. Pensando nisso, preparamos um pequeno tutorial de apenas três passos sobre como fazer compostagem em casa e garantir o sucesso ao final da receita. Aprenda agora e comprove na prática:

Stockphoto.com / Multiart Escolha qual o lugar ideal para trabalhar a composteira.

1) O primeiro passo é escolher qual o lugar ideal para trabalhar a composteira (a caixa que hospeda os restos orgânicos e realiza todas as etapas do projeto). Claro, é importante definir um recipiente que comporte um número bacana de matérias orgânicas.

Não se preocupe com o formato ou o tipo de material escolhido (paletes, madeiras velhas, plástico, etc.), se achar mais prático, compre um misturador de plástico e será suficiente para oxigenar toda a solução. Atente-se apenas se o recipiente escolhido tem espaço para deixar o escorrimento do chorume acontecer, e assim não sofrer com os *maus odores provocados pelo líquido.

Stockphoto.com / MarkPiovesan A compostagem não deve sofrer ação direta do sol.

2) No segundo passo, é hora de alimentar a sua composteira e posicioná-la em uma região fresca, sem atuação direta do sol. A melhor dica para fazer bom proveito dela é deixá-la próxima à região da cozinha para facilitar o acréscimo de novos resíduos.

Equilibre o uso de materiais que tenham mais nitrogênio (plantas e restos de comida) e carbono (madeiras e folhas secas), e misture os ingredientes regularmente. Caso a solução fique muito seca, não tem problema adicionar um pouco de água.

Stockphoto.com / bluedogroom Geralmente, o processo de compostagem é concluído em até 48 semanas.

3) Para concluir é hora de verificar todo o processo e ver se tudo está correndo bem. No total, a compostagem deve ser concluída por volta de 36 a 48 semanas (um pouco menos de um ano). Para ter certeza de que a compostagem funcionou, observe se o material dentro da compostagem adquiriu uma cor escura e se todos os ingredientes formaram uma única solução. O cheiro de terra é uma importante característica.

Stockphoto.com / moshimochi Se preferir usar fertilizantes, opte pelos orgânicos.

4) OPCIONAL. Se pretende acelerar todo o processo, você deve contar com a inserção dos microrganismos, que pode ser estimulada por meio dos fertilizantes orgânicos e agiliza a estabilização do composto em menor tempo.

*Para evitar o forte cheiro da decomposição de alguns compostos orgânicos, considere não adicioná-los na receita (restos de carne, produtos químicos, óleos, entre outros).