EUA: adesão de energia solar por grandes empresas cresce 183% em quatro anos

Grandes marcas do varejo, tecnologia e do setor automotivo já contam com sistemas de captação de energia solar. Barateamento da tecnologia influenciou na mudança

11 de janeiro de 2016
publicado por
Redação

iStockphoto.com / panic_attack A energia solar está provando ser uma fonte acessível de eletricidade limpa para mais empresas norte-americanas.

As discussões sobre questões ambientais têm um ponto em comum: a necessidade de rever o uso de combustíveis que poluem o meio ambiente. A principal razão é que o acúmulo de gases de efeito estufa na atmosfera tem total relação com os combustíveis utilizados atualmente em automóveis e grandes indústrias. Além disso, o uso de energia elétrica (mesmo sendo um meio mais limpo) também causa grande impacto na natureza através das hidrelétricas.

Como alternativa, a energia solar sempre foi e continua sendo uma excelente alternativa para garantir eletricidade para residências e empresas. Tanto é verdade que, segundo levantamento realizado pela Associação das Indústrias de Energia Solar (SEIA), somente nos últimos quatro anos o número de adesões por sistemas de energia solar subiu 183% nos Estados Unidos.

A pesquisa intitulada “Solar Means Business” revelou que as empresas norte-americanas estão olhando para o lado econômico, isso porque nos últimos três anos o preço de painéis solares para projetos comerciais caiu 30%. Outros dados revelados no estudo apontam que existem mais de 1.680 sistemas de captação de energia solar nos EUA, sendo estes responsáveis pela geração combinada de quase 1.000 MW, o equivalente para abastecer 158 mil casas. Além disso, estes números representariam 890 mil toneladas de CO2 na atmosfera por ano.

“Embora a energia solar seja uma opção ambientalmente responsável, as empresas passaram a aderir ao sistema por ser também uma escolha orçamental inteligente. Ao fazer isso, essas empresas têm demonstrado a viabilidade da tecnologia solar, mostrando que o modelo está pronto para fornecer geração de energia de baixo custo em larga escala. Com as políticas certas nos lugares certos, a energia solar continuará a desempenhar um papel crucial na economia da América, movendo-a para frente”, revelou o comunicado da SEIA.

Empresas dos EUA que aderiram à energia solar

Entre as empresas norte-americanas que passaram a utilizar sistemas de captação de energia solar, destaque para gigantes do comércio e líderes em seus respectivos segmentos, como Walmart, Apple, Toyota, IKEA, General Motors, Kohl, L’Oréal e FedEx. Somente estas marcas contribuíram para geração de 338 MW de energia solar no último ano, aumentando a participação em 59% em relação ao ano anterior.

“As empresas já perceberam que investir em energia solar é um senso comum. É uma decisão de baixo custo que paga dividendos tanto para o meio ambiente como para suas linhas de fundo. Estamos ajudando a criar milhares de empregos americanos em energia solar em um ritmo de 1.700 sistemas atualmente. Além disso, geramos eletricidade confiável para compensar cerca de 890 mil toneladas métricas de emissões de carbono por ano”, afirmou o presidente da SEIA e CEO do Walmart, Rhone Resch.

Outra figura importante do grupo Walmart, Mark Vanderhelm, disse que a empresa pretende dobrar o número de unidades equipadas com sistemas de energia solar até 2020.