Coleta Seletiva: Separe o lixo doméstico de uma forma simples e rápida

Aprenda como separar os resíduos da sua casa de um jeito mais prático e saiba os locais corretos para descartar determinados materiais

25 de julho de 2013
publicado por
Ingrid Araújo

Para contribuir com a coleta seletiva é preciso tomar alguns cuidados na hora de separar o lixo para não causar grandes danos ambientais ou inviabilizar o aproveitamento dos resíduos. Uma empresa de logística ambiental conseguiu gerenciar o lixo de uma maneira mais simples, separando os resíduos em apenas duas categorias: resíduos secos, como latas, papel, plástico e vidro; e úmidos ou orgânicos, como restos de comida.

“A maioria das pessoas entende a importância da reciclagem em um mundo de recursos naturais cada vez mais escassos e quer colaborar com a coleta seletiva. Mas precisamos mostrar o jeito certo de fazer”, afirma Edson Stek, diretor de operações da Loga – Logística Ambiental São Paulo.

Divididos nestas duas categorias (secos e úmidos), você não precisa se preocupar em organizar o lixo por tipo de material, chegando a separar em mais de quatro tipos de lixeiras diferentes.

O lixo seco representa os resíduos recicláveis, já o lixo úmido corresponde aos não recicláveis. A técnica que pode ser feita em casa facilita o trabalho das empresas de logística de resíduos e ainda simplifica a gestão no lar. No caso dos restos de alimento que causam mau cheiro, como o cigarro e madeira, eles precisam ser depositados no lixo comum, pois atraem insetos e criam bactérias que podem causar doenças.

Resíduo reciclável e não reciclável

Além da separação do lixo em seco e úmido, existem alguns materiais da categoria de resíduos secos que também não podem ser reciclados. Confira no infográfico abaixo o que você pode separar para a coleta seletiva e o que deve ser enviado para aterros sanitários legais:

Infográfico sobre Coleta Seletiva

Onde depositar o que não é reciclável?

Embalagens de salgadinho, frascos de esmalte, frascos de tintura de cabelo, potes de margarina não devem ir para a coleta seletiva, mas também não precisam acabar no aterro. Existem algumas empresas que já recebem esses tipos de material, que exigem cuidados ou processos especiais para o reaproveitamento.

O Terra Cycle, por exemplo, é um sistema de coleta de resíduos que estimula a formação de “brigadas de coleta”, ou seja, recolhem o lixo difícil de reciclar. A partir destes materiais a empresa os transforma em bolsas, guarda-chuvas, jogos americanos, porta-lápis, etc. O envio a partir de determinada quantidade pode até ser feito pelos Correios. Pesquise também na internet mais locais de coleta seletiva na sua cidade.

Lixo de construção

Depois de realizar uma reforma em casa é hora de dar o fim nos entulhos e restos de madeira, cimento e móveis antigos, os quais não são levados pelos serviços de coleta seletiva. Os Ecopontos da cidade de São Paulo recebem voluntariamente o descarte de entulho (até 1m3) como móveis, pedaços de tijolo, material de construção e podas de árvores. O descarte é feito de graça em caçambas distintas para cada material. Confira o endereço dos Ecopontos para saber qual o local mais próximo da sua casa.